Como competir nos processos seletivos

como competir nos processos seletivos
Compartilhe!

Você já está preparado para competir? 

Muitas empresas já estão com inscrições abertas para seus programas Trainee e a tendência é que tantos outros abram as inscrições nas próximas semanas.

E aí, como você está se preparando para competir nos processos seletivos? Percebemos que quando o assunto é preparação, os candidatos citam principalmente a leitura de artigos e visita ao site da empresa. Mas será que isso é suficiente?

Aimée Ramos conta que muitos candidatos se preparam para a vaga se moldando à cultura da empresa. “Vejo que se apegam aos valores da empresa e nem sempre veem a importância de fortalecer o próprio perfil profissional.”

“Tal empresa é agressiva, então também preciso ser assim”, conta Aimée ao mostrar que os candidatos ficam mais preocupados em se adaptar a empresa do entender o que eles realmente gostariam de encontrar dentro de uma organização.

“Muitos candidatos não sabem ao certo seu próprio potencial, o que dificulta na hora de selecionar sua trajetória e experiências. Eles vão com um modelo pronto de como agir,” explica ela.

Se preparar para um processo seletivo é diferente de estudar para uma prova na faculdade

“Muitas pessoas acreditam que se preparar para um processo seletivo é como estudar para uma prova da faculdade, mas a verdade é que, muito além de conhecimento e teoria, o processo seletivo envolve autoconhecimento.

Nesse sentido, é essencial ter consciência de seu papel no grupo, do valor de suas experiências e de seus propósitos no mercado de trabalho,” diz Jéssica Lopes, da equipe de desenvolvimento profissional da Seja Trainee. “Só assim o candidato encara o processo seletivo como uma avaliação genuína, afinal, ele estará sendo avaliado por aquilo que é, de fato, seu perfil e não pelo tanto que consegue cobrir as expectativas da empresa.”

A preparação exige tempo e conhecimento de seus recursos e comportamento no ambiente de trabalho. Nesse sentido, competir é muito mais do que travar uma batalha com os concorrentes. É ter consciência das ferramentas que dispõe e usá-las a seu favor.

Competição no processo seletivo é saudável?

Ricardo Dreves, especialista em Recrutamento & Seleção, contou que a competição nos processos pode ser saudável, quando colocada de forma coerente, mas que, em uma tentativa de se posicionar e ganhar espaço na discussão, acabam competindo com perfis e não com o conteúdo.

Nesse sentido, destaca-se a diferença entre ser agressivo se comunicar de forma assertiva.

A diferença é justamente o foco que o candidato dá ao fazer suas contribuições. Muitos candidatos enxergam o discordar como forma de posicionamento. Pode ser que seja, mas concordar de ideias e dar continuidade a elas, também é uma forma de participar.

Além disso, muitos candidatos que discordam das ações do grupo, nem sempre explicam o porquê ou trazem sugestões. Essas atitudes acabam travando o grupo e comprometendo a credibilidade do candidato, afinal, o tempo é curto e o grupo deve contribuir (cada um de sua forma) a favor do que foi proposto.

A melhor saída? A coopetição

O termo cooperação vem sendo adotado cada vez mais pelo mercado de trabalho. Ele mostra que é possível a coexistência de cooperação e competição. Aliás, o processo seletivo depende disso.

Muitas pessoas tentam se destacar individualmente, mas o trabalho em equipe pode ser vantagem para cada um, já pensou nisso?

Prepare-se para competir

Competir nada mais é que colocar suas competências em ação, seu talento em prática. E para isso, é preciso reconhecê-los, focar no que está sendo pedido e conhecer seu próprio perfil para acessar os outros.

É exatamente isso que a Seja Trainee faz na Preparação Individual. O Coaching é um processo de autodescoberta, atrelado a Consultoria que traz as práticas do processo seletivo. Agende a sua consultoria experimental no próprio site e comece a investir na sua própria carreira!


Compartilhe!