A cada fase do processo seletivo uma prática diferente

Curta e compartilhe nosso conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •   

A cada fase do processo seletivo uma prática diferente

Com a intenção de avaliar os candidatos em um ambiente cada vez mais próximo ao natural, as empresas têm adotado novas práticas para deixar o ambiente mais relaxado e fazer uma avaliação mais efetiva.

  1. Testes Online

Existe uma estratégia por trás da criação do processo seletivo. Ele é pensado para encontrar pessoas certas, com a qualificação e competências necessárias para a vaga em questão. Mas muita gente ainda se pergunta: “Qual o objetivo de fazer testes de raciocínio lógico, inglês ou conhecimentos gerais?”

Ter uma competência é somar o saber, saber fazer e querer fazer. Os testes online têm o grande objetivo de avaliar seus conhecimentos, de forma ampla. Sejam eles voltado a um idioma, a solução de problemas ou conhecimentos gerais. Outras fases do processo se encarregam de avaliar como o candidato coloca esse conhecimento em prática.

  1. Redação

Algumas empresas adotam a redação para o processo seletivo. E qual o tema? Isso varia bastante de uma empresa para outra e muitas vezes não tem como prever o que será exigido. Mas o histórico de alguns processos pode ajudá-lo a se preparar. Os candidatos contam no grupo “euvousertrainee” que frequentemente os temas são ligados a atualidades ou até mesmo ao seu perfil profissional e motivos pela qual se interessou pela empresa x.

Independente disso, outros aspectos também são avaliados, como a construção do texto. Ou seja, a forma como você estrutura seu raciocínio e se comunica por meio da escrita; a relevância e profundidade dada a redação, seja qual for o tema; além, é claro, de avaliar o português.

  1. Apresentação Criativa

Já falamos bastante sobre apresentação pessoal e vemos que, pelo medo de não corresponder às expectativas dos avaliadores, muitos candidatos repetem aquele discurso tradicional, contando aspectos do currículo sem aprofundar no seu perfil profissional. Na tentativa de quebrar esse hábito, muitas empresas criam formas de trazer a espontaneidade à tona. Como? Basta tirar o candidato da zona de conforto, seja jogando perguntas inesperadas ou pedindo para trazer um objeto que diga bastante sobre ele. Nessas situações, vale usar a criatividade e autoconhecimento a seu favor.

  1. Dinâmicas lúdicas / gravadas

As dinâmicas de grupo sofrem do mesmo mal – a mesmice. Os candidatos já sabem o que esperar, têm uma estratégia clara de como se destacar, mesmo isso muitas vezes não funciona. As empresas então, viram a oportunidade de fazer atividades lúdicas com o intuito de tirar o foco da avaliação. O ambiente fica mais leve e o candidato fica mais solto e espontâneo – a receita perfeita para conhecer, de fato, quem é quem.

As atividades variam de jogos de tabuleiro, leilões, negociações. O resultado tem sido positivo, os candidatos contam que se sentem mais relaxados e os avaliadores acessam diferentes perfis com mais facilidade.

Outra prática inovadora é gravar a dinâmica de grupo, assim, os avaliadores não criam ansiedade nos candidatos e conseguem avaliar “a distância”.

Agora que você conheceu algumas das novas práticas dos processos seletivos, convidamos você a compreender de que maneira a Seja Trainee pode prepará-lo para lidar com estas práticas. Para conhecer nosso trabalho de Consultoria & Coaching, agende uma consultoria experimental.


Curta e compartilhe nosso conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •   

Leave a Comment





Comente