Trainee DHL aprovada: queria buscar algo que me desse brilho nos olhos

Compartilhe!

Conversamos com a trainee DHL aprovada, Priscila Nisczak para entender como ela escolheu a empresa onde queria ser trainee!

A trainee aprovada Priscila Nisczac contou para a gente sobre como se preparou para os processos seletivos de trainee e como fez a escolha pela DHL.

A estudante de Engenharia de Produção, estava finalizando seu estágio quando se viu em uma encruzilhada. Ela atuava na área de finanças, mas queria uma área que tivesse mais a ver com ela. Apesar desta certeza, não tinha definido qual empresa melhor se encaixava com o seu perfil. Foi neste momento que ela encontrou a Seja Trainee!

Por que você procurou o coaching da Seja Trainee e qual foi o maior ganho desse trabalho?

Não me encaixava na empresa que trabalhava e tinha dúvida se estava no caminho certo e foi nesse momento que encontrei a Seja Trainee.

Quando comecei o trabalho, tinha me inscrito em poucos trainees. Mas o coaching me ajudou a realmente descobrir se era isso que queria mesmo. Além de me ajudar a encontrar a empresa que me dava brilho nos olhos.

Além dessa ajuda, poder praticar as etapas presenciais foi essencial. Morria de vergonha de me apresentar e tinha medo da entrevista e o coaching me ajudou a ter firmeza daquilo que falava nestas etapas.

Você sempre soube que queria DHL? Como foi o processo de escolha da empresa?

Conhecia pessoas que tinham feito estágio lá e que falavam muito bem. Comecei a estudar a empresa a fundo quando passei para as etapas presenciais e foi aí que me apaixonei. Além de ser uma multinacional, a DHL atuava na área de Supply Chain que é uma das áreas que eu me interesso muito.

Tive certeza que a DHL era a empresa certa para mim por algumas razões, tinha muita vontade de fazer parte de uma empresa global e a DHL é uma empresa alemã presente em diversos países. Além disso, a empresa possui uma política de Respeito e Resultado, o que significa que ela também se preocupa com as pessoas e não apenas com os resultados que elas geram.

Qual foi a parte mais difícil do processo seletivo? Como você lidou com ela?

Pra mim, a parte mais difícil foi a ansiedade e a minha cobrança que tinha comigo mesma.  Mas para lidar com isso tive a chance de conversar com minha coach antes das etapas presenciais e ela me ajudou a ficar mais tranquila. Também sentia que estava preparada para essas fases.

Como foi a sua experiência na entrevista final?

Me surpreendi, morro de medo e sempre fico nervosa. Não sei se foi a simulação que fiz um dia antes, mas foi a melhor entrevista que fiz na vida. Me senti muito bem, os gestores foram muito simpáticos, foi muito bom.

O que você acha que foi o diferencial para ser trainee aprovada?

Alguns dos diferenciais de todos que passaram foram a proatividade, a empolgação e muita energia. E senti que consegui passar isso para os gestores em todas as etapas. Mas acredito que o meu diferencial foi (e continua sendo) saber qual a hora de mostrar liderança e qual a hora de ser calma. Eles comentaram sobre isso na entrevista final.

Como recebeu a notícia de aprovação da empresa?

Estava no meu último dia de estágio, mas já sabia que não ficaria na empresa, pois queria buscar algo que me desse brilho nos olhos.  E no último dia, às 16h da tarde, recebi a notícia de uma pessoa da DHL. Nesse momento os dois ciclos se conectaram.

Como trainee aprovada, que dica você quer deixar para os candidatos que estão buscando um programa trainee?

Minha dica é conheça você mesmo! E saiba que o trainee não é a única opção para a sua carreira.

O importante é você se encontrar dentro daquilo que você busca, você pode empreender, encontrar uma vaga ou ser trainee. Mas procure buscar uma coisa que te realize profissionalmente, aquilo que for melhor pra você.

Quer se preparar como a Priscila? Então agende a sua consultoria experimental com a nossa equipe! 


Compartilhe!